Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ao poema triste de Mário Quintana

 Tere Penhabe

Doce poeta menino, que ousou cantar
"que envelheceu, um dia, de repente"
não é tão difícil assim de acreditar
mas antes disso fez poemas renitentes...

...odes à natureza, aos passarinhos
à fé e à esperança, que fugiram do coração do homem
mas não fugiram do teu, que tinha mais motivos.
É justo, pois, que tenhas escrito um poema triste.

Também eu, empresto a cama de versos
para deitar minhas tristezas cansadas, persistentes
que às vezes vorazmente tentam me implodir
 aprendi contigo, a não deixar nenhuma me cerzir.

Que a vida é bela, e viver, mais belo ainda!
Está em cada palavra que nos deixaste
até mesmo na tristeza que cantaste
com a supremacia, de quem a sabe bem!

Santos, 15.11.2006
www.amoremversoeprosa.com
Tere Penhabe
Enviado por Tere Penhabe em 12/03/2007
Código do texto: T409937


Comentários

Sobre a autora
Tere Penhabe
Santos - São Paulo - Brasil, 65 anos
252 textos (29002 leituras)
5 áudios (647 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/09/20 05:56)
Tere Penhabe