A cor do grito

Rosa Pena


Por falta de culpados, culpei o tempo.
Certamente ele ainda não veio,
por culpa da chuva, do vento.
Ainda virá,
não há de tardar.

E quando a terra secou
outro pretexto arrumei.
A rua, o movimento,
talvez congestionamento.
Chegará a qualquer momento.

A hora passou,
o mundo aquietou.
Ele não veio.
A chuva, o vento, o movimento,
não são cúmplices do meu tormento.

Que mundo esquisito!
A lucidez cinza eu evito.
O silêncio é frio, cor de granito.
Suplico...
Qual é a cor do grito?



2002

LIVRO PRETEXTOS





Obra completa em meu site pessoal.Clique em:
www.rosapena.com

Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 06/12/2004
Reeditado em 30/07/2008
Código do texto: T536
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2004. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.