Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Espirito Nordestino

Um dia se passa e, aqueles ventos param de soprar
A árvore que estava frondosa
Florida e grandiosa
Deixa suas folhas caírem
Suas flores, seus frutos
Somente os galhos e ramificações permanecem
Enraizada na secura da terra onde os verdes já não crescem

Resta só a caatinga e os mandacarus
As carniças onde pousam os urubus
O sol ardido e o grito dos carcarás

Aquele homem que vagueia no lombo do jumento
Está ali, protegendo o que resta de seu sustento
Um pouco de água no cantil
Carne seca pendurada por um fio

Este deserto que se perde de vista
São dias, anos para ver novamente terra mista
O calango que rasteja
A cascavel que fica na espreita

Tal como a gota dágua que evapora
Está na hora de ir embora desta secura
Fazer novamente a jura de voltar
Quando daquela árvore um pequeno verde germinar
Marcel
Enviado por Marcel em 02/07/2016
Código do texto: T5685401
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Marcel Hun Ioung An publicado em Recanto das Letras). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcel
Curitiba - Paraná - Brasil, 45 anos
98 textos (7030 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/10/19 19:06)
Marcel