Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Hoje era Charles Mingus

Abri a janela, só metade
No horizonte água,
faltou sabão pra tirar a gordura
impregnada
Na vitrola som,
hoje Charles Mingus
minguava alto, girava
ressonante e singular,
parecia até canção de ninar
(só que de improvisar, uma carta na manga, um talvez)
Coloquei uma bota de plástico,
fazia tempo que não tinha brejo.
Peguei o guarda-chuva preto, cabelo bagunçado
e desci apressada, apressada tentando entender
as mazelas,
tranquei o portão,
ato tão corriqueiro que pensei:
– Puta merda, será que tranquei o portão?
Já tinha virado a esquina
Minhas redundâncias silenciadas
E a música continuava
Nas ruas turvas
da cidade
pós-eleição.

Bárbara Rosa
Enviado por Bárbara Rosa em 29/12/2017
Código do texto: T6211633
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Bárbara Rosa
Cambuí - Minas Gerais - Brasil
5 textos (63 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/20 23:58)
Bárbara Rosa