Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
BARCOS QUE NÃO VOLTAM!
*****************


Tudo se procede com a disposição que  o peito encontra para aceitar e ficar bem com tudo que é novo.


A predisposição de nos encarar frente aos fartos descobrimentos se liga ao fato de não sermos pessoas frias, pois tudo acontece numa periódica consciência de tempo e ele muitas vezes requer da gente uma visão consciente daquilo que é passado ou que é presente.


O passado é barco que nos trouxe a este lugar e é importante sabermos se ele ainda nos servirá para continuarmos  no imenso oceano de incertezas... se ele foi tão lindo, mas também nos tira a ilusão de imaginarmos outro barco que é presente... com possibilidade de ser no futuro, todavia será passado... não devemos permitir a anulação das nossas vidas...


Com ou sem barco a vida passa sem imaginar que estamos parados esperando aquilo que nunca volta!


©Balsa Melo

16.11.85

Uberaba - MG

Brasil

BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 27/08/2007
Código do texto: T625562
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87931 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 03:51)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)