Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MERAS QUIMERAS DE AMOR!

 
Meras quimeras de sonhos!
Quedos espaços, no meu ir e vir, sem sono!
Quem diria, alguma coisa sem vida nascendo no fechar dos olhos.

Que meras quimeras de amor enfeitam o meu caminhar nesta hora finda?

Pontos circundantes a formar um círculo, quase um circo, com um único ator, sem glórias e sem sorrisos, enfeitando a cena sem espaços que me traduz em filigranas de mais uma solidão de noite – plena de desilusão.

©Balsa Melo
03.09.04
JOÃO PESSOA - PB
 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 29/08/2007
Código do texto: T628602
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87937 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 17:11)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)