Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUALQUER COISA EM MOMENTO DESIGUAL SIGNIFICA UMA VIDA!


O SILÊNCIO ENTRA VADIANDO OS OLHOS E CORTANDO O CORAÇÃO, NADA PARA OUVIR OU TUDO PARA ESCUTAR: LÁ FORA O VENTO FAZ CANTIGA, O MAR INTRIGANTEMENTE BALANÇA-SE COM SUAS ONDAS NUM INCANSÁVEL VAI E VEM, O SOL CARPE A PELE, OS CARROS PASSAM LEVANDO DESTINOS A ALGUM LUGAR... E EU A OBSERVAR, ATIRO-ME ENTRE ELES - COM OS OLHOS - E NÃO CONSIGO ACOMPANHAR... OBSTÁCULOS FÍSICOS IMPEDEM-ME DE DESCOBRIR O DESTINO FINAL...

TUDO ISSO, TALVEZ, SEJA PARA DIZER QUE O PINGO DE CHUVA, DE PRANTO OU DE ORVALHO, EM MOMENTOS DESIGUAIS, SIGNIFICAM UMA VIDA.

©Balsa Melo
05.09.04
JOÃO PESSOA - PB
 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 29/08/2007
Código do texto: T628606
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87935 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 04:29)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)