Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENTARDECEU

ENTARDECEU

Entardeceu foi-se à luz do meu viver
Os pássaros recolhem-se frágeis criaturas
Acabou um temporal, a chuva fina prevalece
Mais uma noite no escuro, infinda amargura

Entardeceu, rumores e odores da juventude
Botão em flor, menina faceira, uma estrela
Áureos tempos tudo era pleno de magnitudes
Reinava a alegria, hoje não posso mantê-la.

Mas meu coração permanece inocente
Amor foi para mim palavra ausente
Busquei-o e ele no meu peito não quis morar.

Tive momentos de extrema poesia
Ele sempre apaixonado pela boemia
Deixou esta rosa branca triste a chorar!



Tânia Mara Camargo
Enviado por Tânia Mara Camargo em 01/09/2007
Código do texto: T633914
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tânia Mara Camargo
Jundiaí - São Paulo - Brasil, 60 anos
508 textos (17641 leituras)
7 áudios (418 audições)
1 e-livros (32 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 14:28)
Tânia Mara Camargo