Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENTREGA

Aí está! tua face negra e perdida na madrugada,
Tua boca pecadora bebendo da deliciosa colmeia,
Tua alma velha renovando um capricho teu em mim.
Desarrumas minhas noites e embriagas as andorinhas.
Açoitastes o vento do norte
E arrebentastes os vulcões daninhos.
Tua mão vadia arrasta a memória
E rasga o tempo surdo num toque de chegada.
A música invade o espaço em arritmia
Para logo depois os ritmos correrem soltos pela sala,
Fora da correnteza do rio, o amor ainda se debate.
Suavemente a manhã acorda a vida
E tu voltas às ruas.


Ecila Yleus
Enviado por Ecila Yleus em 04/09/2007
Reeditado em 09/11/2008
Código do texto: T637611

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ecila Yleus). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Ecila Yleus
Recife - Pernambuco - Brasil, 65 anos
328 textos (10463 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 08:49)
Ecila Yleus