Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Como nasce um livro

Quando solto uma frase ao vento
Uma idéia de poema me toma
Como é triste não ser o que represento
É como estar em estado de coma

O meu maior prazer é dissertar
Viver no mundo que eu mesmo criei
Posso mil historias narrar
Fazer do agora o que um dia eu serei

Invento um passado diferente
Lembranças de um tempo viril
A minha alma que sempre mente
Nostálgica, idealizando o que nunca existiu

Escrevo sobre o que eu acredito
E as vezes sobre o que duvido
Escrevo sobre o que eu queria ter sido
Escrevo sobre um mundo não vivido

Eu ouso a me abster
Da palavra que sai inconsciente
Eu ouso a não me conter
Quando a alegria toma minha mente

As rimas são as mais pobres possíveis
Mas eu preciso imensamente criar
Todos temos talentos visíveis
E se eu não possuo um desses talentos, a minha tarefa é inventar.
Alison
Enviado por Alison em 09/09/2007
Código do texto: T645394

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alison
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 30 anos
67 textos (3119 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 07:30)
Alison