Eu jamais pensei que você existiria (sobre o Brasil atual)

Há tempos o meu coração não temia.

- Os meus punhos gritavam,

A minha vida ardia. (Eu fôra todo rebeldia.)

Há tempos:

Desde a esquizofrenia,

Desde a síndrome do pânico,

Do bullying,

Da grande agonia

De eu menino que pensava

Que no mundo

Um lugar

Eu jamais encontraria.

De eu menino

Que me escondia,

Que tinha medo das sombras

Que a minha própria mente

Fazia.

Eu que não imaginava

Voltar aonde

Habita a morte fascista,

A doença de chagas na crosta da alma

Sem vida…

Apocalipse zumbi

Da minha poesia.

Eu que não pensava voltar

Aonde o império romano

A cristãos perseguia,

Aonde a Igreja equivocada

No fogo

Bruxas e livros brandia,

Aonde Hitler se deleitava

E a Mussolini se ouvia,

Ao tempo em que Napoleão marchava

E a tortura se cosia

Sob a ditadura

Nos porões da velharia…

Não pensei que você,

Quem eu pensava ter aprendido,

Toda a dor esqueceria,

Nem que dentro de alguém,

Que teve livros e escola,

A ignorância tão forte seguiria,

Nem que você fosse capaz de desejar o sofrimento de alguém.

Nem que você fosse capaz de desejar o sofrimento de alguém.

Eu não pensei que você fosse capaz de desejar

Que os haitianos morressem por lá,

Que os venezuelanos morressem por lá,

Que os gays e que os negros

Morressem

Por cá.

Eu juro que nunca pensei

Que com dois mil anos de ouvir Jesus

Na igreja

E assistir-lhe na cruz,

Eu, que nem vou à missa,

Veria essa gente

Odiar sem medida,

Fazer sinal de armas com a mão

No culto

E na abadia…

Eu não pensei que outra vez ouviria

Sobre torturar o irmão

Tal qual com Jesus se faria.

Eu pensei que a gente evoluiria.

Eu pensei que a gente superaria

Toda a miséria e medo

E o mundo inteiro conquistaria,

Como fraternidade,

Não como neo-naziztas.

Eu quase imaginei que o brasileiro um dia

Pudesse ser anarquista

E gerir sua própria sorte

Com igualdade e sabedoria.

O que eu nunca pensei

É que nos porões de sua vida

O amargor se guardaria,

Esse nojo que você se fez,

Eu jamais pensei...

Que você existiria.