Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu e minha dor que estoura canhões!

Sorte minha que tenho
Ainda a dor no peito
Pois sem dor, homem não faz,
Sem dor, homem apenas dá jeito!

Ando assim, mais contente!
Nem tanta controvérsia assim
Contente pois a dor me testa
E nos testes, tenho ganho bastante 'sim'!

Ainda bem que minha dor mata
Não preciso mais de me preocupar
"Uma forma mais tranquila de morrer"
Ou "uma forma mais limpa de me matar".

Eu sem minha dor, não era eu
Era apenas mais um entre zilhões
Dos que fissura tem por explosão
Mas não ousam acender os pavis dos canhões!
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 11/09/2007
Código do texto: T647824

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 32 anos
958 textos (31306 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 08:23)
Júnior Leal