Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto









“DISTANTE DA AREIA”.

           

 

Jangada a pau, e velas de saco...

Adentra ao mar o velho pescador,

Velho de idade, mas não homem fraco;

Criou-se no mar e por ele tem amor...

 

 

As gaivotas, a sua música preferida;

O verde do mar sua preferida cor...

Seu barquinho a velas, o seu meio de vida,

Seu ranchinho de palha que herdou do avô.

 

 

Nas noites de lua quando em alto mar

É chuva de estrelas em meio à imensidão,

Ele sente-se o dono de todo o luar...

Ele estende os braços, e abraça a amplidão.

 

 

Passa a madrugada, então o dia clareia...

O dever lhe chama é hora de pescar;

Está em alto mar, distante da areia,

Vê as redes cheias... Ele agradece ao mar.

 







Antonio Hugo
Enviado por Antonio Hugo em 16/09/2007
Código do texto: T655466
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Antonio Hugo/ site: www.antoniohugo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Antonio Hugo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
3913 textos (262283 leituras)
185 áudios (36423 audições)
9 e-livros (7461 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 19:16)
Antonio Hugo

Site do Escritor