Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Breve e leve silêncio

Até quando bater em silêncios repletos
De angústia, dúvidas e alívios
Para emoções vazias, e sentimentos irrequietos?

Silêncios que tudo dizem, falam sem se fazer ouvir
Como a água de uma chuva
Lenta... querendo cair
Querendo se quebrar
Em uma leve dor
Repleta de nada
Vazia
Com amor
Angústia
Prazer
A se fazer
Uma constante
Um breve instante
Que se vai
E volta....

Breve e leve
Caindo no vazio
Correndo como um rio
Levando consigo
Breves e leves instantes
Que se vão e voltam
Fogem para ficar
Na vertigem da loucura

Até quando bater?

Até quando bater,
Na porta que já está aberta
Sem que queiramos entrar
Para manter a alma alerta
Sem querer encontrar
O que se vem procurar....

Até quando bater?

Até quando bater
Nos silêncios vazios
Cheios do nada
Vazios do sentido
Pensando comigo
Na chuva que se acaba
Que morre no chão
Vitor Souza
Enviado por Vitor Souza em 18/09/2007
Código do texto: T657495

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Vitor Souza). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vitor Souza
Piracicaba - São Paulo - Brasil, 38 anos
19 textos (1286 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 03:43)