Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto I

Como Charles, fiel ao pecado
Tendo meu divino, quase que ignorado
Maldito não por desejo, e sim
Acho eu, que por desprezo.

A maldição que carrego em minh'alma
Tendo - ainda - excesso de calma
Desgraçando meu caminho
É só maldição de um poeta sozinho.

Com as mais belas intenções
Guardo - ainda - pra mim minhas maldições
Em meus cadernos misteriosos.

À sombra de amores passados, esquecidos
Sou feliz, reencontro meus amigos
Nos dias tristes, calmos, chuvosos.
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 14/03/2005
Reeditado em 30/03/2005
Código do texto: T6588


Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 35 anos
958 textos (33232 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/20 06:08)
Júnior Leal