Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VOU EMBORA... PRECISO SOBREVIVER MEU CORAÇÃO!


Não misture tanto este tanto de letras que ordeno para declarar-me seu!

Não retire nenhuma letra deste soneto que lhe implora ouvidos...

Falarei a você agora, mas não poderá ser sempre assim!

Nenhum amor sobrevive ao descaso e ao abandono por maior que seja ou por mais que suporte ser sofrente!

Não atendeu ao meu clamor e misturou tanto as tantas letras que a você ofereci em forma de vida e, agora, nada, absolutamente nada, posso formar em forma de entrega!

Posso neste momento de profunda reflexão lhe dizer que o repetir dos fatos feriu meu coração a ponto de torná-lo crônico-pedinte e pela imposição da vida e da sobrevivência ele acelerou o processo da despedida!

Vou embora... preciso sobreviver meu coração!

©Balsa Melo
01.09.2005
ARES DO PARÁ/TO/DF
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 19/09/2007
Código do texto: T659474
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87929 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 07:32)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)