Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NÃO IMPRIMIREI NENHUMA LINHA FALANDO DE VOCÊ!


IMPRIMO EM MEUS VERSOS O CALOR DE VIDA AUSENTE!

O COSTUME ORIUNDO DA FRIEZA DO SEU CORPO É ANTÍDOTO PARA NÃO SUCUMBIR FRENTE À INANIÇÃO DO SOM DA SUA VOZ!

AS PALAVRAS PODEM DIZER, MAS ELAS SÃO FRIAS QUANDO PRÉ-ELABORADAS E ENDEREÇADAS NA CONVENCIONALIDADE!

IMPRIMO PELA ÚLTIMA VEZ E AS LINHAS ESTIRAÇADAS NESTE DERRADEIRO ATO, MESMO ESTANDO UM TANTO ENCHARCADAS DE EBRIO DESABAFO, NÃO LHE INCOMODARÃO, TENHO CERTEZA, POIS VOCÊ CONTINUA RENEGANDO A MINHA VIDA!

FOI O FIM! NÃO RABISCAREI VELHAS LINHAS!

MAS OUTRAS LINHAS VOU IMPRIMIR! SEM VOCÊ!

©Balsa Melo
01.09.2005
ARES DO PARÁ/TO/DF
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 19/09/2007
Código do texto: T659483
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87945 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 09:53)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)