Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESCRITURANDO O CORAÇÃO COM O DESTINO DA SOLIDÃO!


Poderia nesta hora estar falando aos seus ouvidos palavras adocidadas de encantos e, isto também, seria outra fala insignificante!

Poderia agitar o céu balançando as estrelas e formar a mais linda frase de amor, mas isto seria inútil, você não olha para as estrelas!

Poderia tingir o sol de outras cores... nada adiantaria pois a cor depende dos olhos que lhe fitam e a classificam!

Poderia apenas dizer que o sonho é eloqüente e que a vida sem você não importa, mas em vão revelaria outro repetido apelo!

Então, vou tentar desfazer a minha declaração escrita no firmamento, descolorir o sol e não dilacere o meu coração com esta cegueira do coração...

Posso, agora, desligar o vento para não assoviar o seu nome e para ele, também, não lhe informar sobre os meus passos... quem sabe, vivendo o meu martírio, você se incomode tanto quanto me incomoda... friamente escriturando o meu coração para o destino da solidão!

©Balsa Melo
03.09.2005
Cabedelo - Paraíba
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 19/09/2007
Código do texto: T659491
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87945 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 09:48)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)