Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A poesia me chegou

Eu roubei palavras do livros
letras soltas que voavam a esmo por aí
da boca do povo,
migalhas que caiam da mesa farta do poetas
e misturei a frases que criei de luz própria.

Fui juntando tudo num balaio redondo e infindo,
Joguei vento dentro, meus sentimentos,
algumas tempestades,
lembranças do tempo em que eu era criança:
estilingue, bolas de gude, guerra de mamona,
pipa, pião, balão
e fugas de casa para o campinho de futebol...

Juntei ainda nesse baalaio sem fundo,
frutas frescas de quintal,
cantigas de roda, brincadeiras de pique
e muitas estrepulias,
amigos, amores, bailes
e acampamentos à beira-mar...

Assim  me chegou a poesia e foi entrando
como o primeiro pôr-de-sol na estrada,
como o primeiro amor,
o primeiro beijo,
depois tomou conta e me levou por caminhos não imaginados.
De repente já era agora aonde estou
Célio Pires de Araujo
Enviado por Célio Pires de Araujo em 30/04/2019
Código do texto: T6635803
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Célio Pires de Araujo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Pires de Araujo
São Paulo - São Paulo - Brasil
1295 textos (36406 leituras)
2 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/06/19 06:59)