Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RESPIREI UM VERSO CHEIO DE VOCÊ!


Suspirei um verso que o ar expeliu na súplica do desabafo!

Contei minuto a minuto e o meu tempo não passou!

Ouvi as horas vencidas reclamando à minha insônia do tamanho incômodo que eu causava à sua rotina indefinida de
sempre passar no mesmo lugar e jamais se repetir por ser sempre outra hora de desilusão!

Forcei os olhos para não embebedar as mãos que sorviam de cansaço esfregando-se uma na outra negando a dura
realidade - sofrer de solidão!

Talvez não exista mal maior, mas remédio, ainda, não encontrei para aliviar os olhos, as mãos, a boca e o coração que tanto esfrega a caneta no papel produzindo respingos de amor!

Respirei um verso cheio de você!

©Balsa Melo
04.10.05
Cabedelo - PB

 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 23/09/2007
Código do texto: T664661
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87929 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 04:34)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)