Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A SOLIDÃO APARECEU ENCABULADA!...


Rasguei o véu da noite para o sorriso da lua aparecer!

Remendei os farrapos desse véu para enxugar as lágrimas nascidas das estrelas!

Apertei meus olhos fitando um vulto que caminhava distante!...

Era a solidão que vinha encabulada com a sua própria sorte!

Reuni os embebedados véus para aliviar o desabafo dos meus olhos e da minha permanente companhia!...

Mais uma noite enfitada de sonhos cadentes corroendo o meu coração!

©Balsa Melo
22.10.2005
Cabedelo - PB
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 24/09/2007
Código do texto: T667038
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87929 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 23:21)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)