Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESISTO DE VOCÊ!



Desisto de criar sonhos neste amontoado de tempo que não brinca e sempre passa me roubando mais um dia de vida!

Declino-me a ti insólita solidão, pois é insocorrível meu coração nesta labuta incessante de salvar o amor tão agredido pelo abandono!

Vou seguir desjungindo de mim as lembranças que tilintam a cada passo que destino para sair da sua vida!

Afastarei-me de tudo e de todas as minudências que comandam a saudade para deixar tranqüilo o peito neste momento que a dor fervilha explodindo o coração!

Sofrerei todo o martírio criado arrastando o meu corpo entre os espinhos das mesmas rosas que lhe dei, mas desisto de você!

©Balsa Melo
22.10.2005
Cabedelo - PB
 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 24/09/2007
Código do texto: T667040
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87939 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 01:29)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)