Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NINGUÉM VIRÁ PARA AQUECER A SUA SAUDADE!

 
Vai afora chão de estrelas!

O pé numa tentativa inútil de livrar-se da calceta que o prende ao seu rumo!

As mãos sôfregas e cálidas por tanto acenarem chamando você!

A boca descontente por apenas balbuciar uma frase repetitiva e inexata!

O corpo trêmulo por supor estar encontrando o calor do seu!

O coração dilacerado numa truculenta manifestação de alegria!

Por que tudo isto? Perguntam meus olhos!

A voz sai gemida de dentro do peito: erramos outra vez, ninguém virá para acalentar o suspiro do beijo e nem virá para aquecer o corpo estremecido pelo suor da saudade!

©Balsa Melo

02.12.05

Cabedelo - PB
 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 26/09/2007
Código do texto: T669863
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87947 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 02:48)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)