Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESDÉM

Nunca desdenhes de nada, de ninguém
Se a moda pega, serás logo, também, alvo
Quem já te viu, hoje te vê, bem, para melhor
Se for para pior, não sairás livre de desdém
E bom será, que, deste mal, estejas salvo!

Alguém um dia, deixou seu pensamento
Que hoje reputo, como de vida, genial, segredo
A cena é triste, a de um animal, ali, caído
Muito cuidado, está o pobre em desconforto
Não vás ferir, mais, um animal que já está ferido
Poderás estar chutando um cachorro morto!

Sobradinho-DF,     02/09/07       -      abello
abello
Enviado por abello em 28/09/2007
Código do texto: T672618
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
abello
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 75 anos
937 textos (66075 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 17:25)
abello