Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VERBO TRANSITIVO DIRETO

Perder é uma arte
Perde-se o amigo do peito.
Perde-se o amor da vida.
Perde-se a ilusão de amar.
Perde-se o caderno, o lápis e a borracha.
Perde-se o casaco em algum ponto de ônibus.
Perde-se o tempo, o relógio, as estribeiras.
Perde-se a si próprio.
Perde-se o programa de TV.
Perde-se as horas.
Perde-se o movimento.
Perde-se uma parcela da vida ou a vida em sua totalidade.
Perde-se a sanidade.
Perde-se a sensibilidade.
Perde-se cartas, memórias, lembranças.
Perde-se um livro.

Perder é uma arte.
Perde-se a coragem.
Perde-se o inimigo.
Perder-se a vontade – seja lá qual for.
Perde-se a casa, o carro, a mulher.
Perde-se a loucura.
Perde-se a viagem.
Perde-se um par de sapatos.
Perde-se o interesse.
Perde-se o desejo.
Perde-se dinheiro.
Perde-se certezas.
Perde-se dúvidas, também.
Perde-se as perguntas, respostas e teses.
Perde-se até os paradoxos.
Perde-se os defeitos, as deformidades da alma.

Porém, perder é uma arte: na medida em que se perde, a vida ganha as lacunas.
Lacunas que podem ser preenchidas por tecidos brancos, para pintar um novo dia.
Depois,
simplesmente, perde-se de novo e mais uma vez e outra e outra, por isso:
Perder é uma arte: uma necessidade.
Jailson Anderson
Enviado por Jailson Anderson em 15/10/2019
Código do texto: T6769875
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jailson Anderson
Belo Jardim - Pernambuco - Brasil, 29 anos
35 textos (304 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/11/19 20:03)
Jailson Anderson