Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VOU TE ESQUECER NEM QUE EU PRECISE ARRANCAR MEU CORAÇÃO!


Incrédula!

Hoje temo dizer que você existe!

Frieza e
redundância de crueldade misturada
aos caprichos de viver tornando os outros mero
utensílio da sua desgraça!

Ingrata!

Insignificância de gente vestindo
as máscaras de santidade para agourar sonhos!

Sinta o que imagina possuir neste
infinitesimal espaço contido em seu peito que
você chama de coração!

De uma vez por todas
deixo de existir em sua vida e
tenho certeza que os pingos que irão
assinalar o meu degredo haverão de se apagar
para não deixar marcas da minha existência
em sua memória!...

Todo caminho de ida possibilita uma volta,
mas não espere por ela - a volta - porque
nem que me custe arrancar do meu peito este
coração em prantos,
jamais verá meus olhos pedindo-te perdão!

©Balsa Melo
22.01.06
Cabedelo - PB

 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 02/10/2007
Código do texto: T678143
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87939 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 05:02)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)