Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
FALANDO DA MINHA DOR E REVELANDO VOCÊ!
********************

Não me incomoda a ausência do som, nem me impacienta a falta de movimento, a agrura de ouvir o barulho dos meus passos!


Incomoda mesmo, fazendo doer cada gesto do meu ser, é o seu silêncio que emudece o seu corpo e faz do meu simples artefato de dia findo!


Não me importuna tantos gritos que acordam o meu dia no discorrer de tantas horas acesas, nem esfria meu corpo o chão saturado de amargo pranto!

Importuna-me o eco ressoando no meu peito impregnando cada vez mais a sua saudade e a sua lembrança!

Não entendo ser difícil conviver com as repetidas negativas, nem viver com a dureza da resposta dita com verdade!

Revelo-me desencantado com a dificuldade de prosseguir o alternar dos passos com a maluca mania de insistir dizendo sim e de viver nesta costura grosseira que
você faz no meu coração para não desprender seu nome!


©Balsa Melo

15.02.06

Cabedelo - PB

BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 05/10/2007
Código do texto: T682484
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87937 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 17:51)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)