Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Morada pra que


Sou motorista
Eu vivo na estrada
Esta e minha sina
Eu não tenho morada

Morada pra que,
se eu tenho a boléia.

Eu fui contaminado
Com poeira e fumaça
Subindo e descendo serra
Meu bruto levo na raça

Na raça pra que,
pra enfrentar o perigo.

Se alguém pensa
Que eu viajo sozinho
Se enganou não e bem assim
Sempre tenho alguém pelo caminho

Alguém pra que,
eu não fique sozinho.

De Norte a Sul eu sou conhecido
Conduzindo com carinho o meu bruto
Eu sou verdadeiro não sou fingido
Com a verdade eu nunca discuto

Discutir pra que,
se a verdade me protege.

Quando alguém pergunta
Porque eu vivo na estrada
Querendo saber de onde venho
E onde fica minha morada

Morada pra que
se eu tenho boleia
e Deus pra me proteger.


Balneário dos Prazeres: 05 / 10 / 2007



Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 07/10/2007
Reeditado em 07/10/2007
Código do texto: T684642
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
2316 textos (149190 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 09:14)
Volnei Rijo Braga