pouco me importa

eu sei tão pouco sobre tudo.

sei só perfeitamente o quão sou bobo.

e eu nunca quis ser mais

nem menos

que bobo.

deixo-me enganar, às vezes.

finjo que não vi nem escutei.

repito burrices com constância.

tudo

por me esconder

ou porque

não me importe

nem um pouco.

eu não me importo nem um pouco.

há quem viva para se importar...

estão encarregados da vida alheia.

abrem e fecham portões com os olhos,

comem o aroma das comidas,

veem por através das paredes.

mas eu não me importo nem um pouco.

hora dessas, quem me ludibria

será apanhado pela vida;

e eu, por mais que esteja fodido,

estarei rindo com ela,

rindo-me divertidamente, com algumas flores

e com as árvores, de pelas estradas

por que vou sem caminho.

não se importarão comigo

nem eu com isso.

não terei dinheiro nem casa

nem roupas ou marcas

mas tão indiferente será tudo

que terei ultrapassado o mundo

e, "por cima da carne seca",

como diz minha mãe,

terei dó das pessoas diferentes de mim.

ou melhor, não terei nada.

serei o mais perfeito e completo

plano de deus

realizado na terra.

sem propriamente me importar

com os planos de deus

no céu ou na terra.

(porque ele, se nos fez,

não foi para nos importar,

foi para viver.)