Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Lupino

Vejo a sombra do velho lupino
Tão belo, tão velho, mas vivo
A lua cheia o torna mais nocivo
Como a morte ao assassino.

O uivo, semitonado e cabuloso
Avisando aos mortais pecadores
Que das mais mórbidas cores
Vem ele na noite, faminto, guloso.

Caça o sangue como lagarto ao inseto
Não teme, não morre e não perdoa
Se lhe chega o odor de qualquer pessoa
É como o cheiro da água no deserto.

Eis o lupino tão belo a correr
Em direção à vítima, pobre mortal, e se
Pra ti a morte de um homem é coisa anormal
Pra ele, maldito, não há maior prazer.
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 18/03/2005
Código do texto: T6985


Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 35 anos
958 textos (33117 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/05/20 00:42)
Júnior Leal