Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O MURO

O nosso último encontro foi no mês de abril.
Chovia fino e o vento criava música.
Escutei vozes e barulho de carros e os segui.
Deparei-me com um muro alto, viscoso, com vestígio de verde,
sem fim para a esquerda, sem fim para a direita.
Ôfego, lancei mão do último cigarro, acendi protegendo-o,
Escutei homens falando sobre presas e armadilhas,
riam como cães que encontram o osso há muito desejado,
cuspiam, tossiam, gritavam e urravam.
Não sei se por imaginação ou desejo, senti o perfume
de Clarice chegando às minhas narinas, suavemente,
abrindo campos na minha memória.
Havia marcado encontro com Clarice naquele campo;
ela iria para Paris e ficaria fora durante dois anos.
Cheguei de Havana na quinta, na sexta nos falamos
por telefone, sábado era o dia tão esperado.
A chuva havia estragado as miúdas flores que apanhei,
guardei-as debaixo do paletó, estavam amassadas.
De repente escuto um barulho junto ao muro,
como se alguém tivesse sido atirado contra ele,
ouço gemidos, choro, risos, palavrões, cuspidas;
Os homens foram se afastando, o vozerio
estava a uns vinte metros, o choro aumentara.
Reconheci a voz de Clarice quando disse "...meu amor..." .
Desesperado gritei seu nome, ela respondeu chorando,
não tinha como saltar o muro, arranhei-o, gritei,
disse que a amava mais que a minha vida,
ela disse que me amaria para sempre,
escutei armas sendo engatilhadas,
um grito de ordem e a rajada
de balas.
Ouvi o tombo, o corpo caindo, o último gemido.
Chorei desesperado, murmurei seu nome e caí de joelhos.
Risos e tiros soavam do outro lado muro,
caminhões e carros se afastando lentamente,
o silêncio humano absoluto.
Fiquei ali por vários dias, escutei pessoas
levando o corpo, sumindo, de novo o silêncio.
Olhei para o céu coberto de nuvens, era abril,
eu estava numa floresta qualquer
de um país chamado Brasil.



Preto Moreno
Enviado por Preto Moreno em 19/10/2007
Reeditado em 19/10/2007
Código do texto: T701320

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Orivaldo Grandizoli). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Preto Moreno
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil
7525 textos (108250 leituras)
19 áudios (162 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 06:42)