Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ócio do tempo

Na sonoridade do silêncio,
No burburinho da mente atenta,
Ainda que quase adormecida,
Consigo perceber os pássaros que voam ao entardecer.
Eles, os pássaros, se apressam em retornarem antes da escuridão.
Ao longe, o murmúrio suave das ondas que tentam matar o ócio.
O doce cheiro vindo do mar.
Saudade da areia que também sente falta dos seus passos...
Tudo nos leva ao atalho do passado,
Que o tempo cisma em ocultar,
Como lobo solitário, longe da matilha.
Na verdade, não são saudades do passado,
É a constatação da falta de nós mesmos naquela época.
Laerte Creder Lopes
Enviado por Laerte Creder Lopes em 14/08/2020
Reeditado em 28/08/2020
Código do texto: T7035548
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Laerte Creder Lopes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
184 textos (17089 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/05/21 17:28)
Laerte Creder Lopes