Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Coração Encarcerado

Não vou mais me deixar calar.
Não importa se nada ouvir.
Não importa se não me saber
ouvida, amada, querida.
Não importa se sofrer.

Se prender os sentimentos
sofrerei duas vezes.
Se soltá-los, sofrerei
duas vezes também.
Uma por vivê-los.
Outra, por deixá-los brotar,
sair de dentro de mim.

Mas, o coração não quer calar.
Não deseja ficar quieto.
Não vou mais deixar
meus sentimentos presos,
atados ao pé do cárcere
que tinha dentro da minha alma.

Durante anos prendi
tudo ali.
Confinei minha alma à solitária,
ao cárcere privado.
Durante tantos e tantos anos
não me permiti expressar
o que sentia, pensava, vivia.

Agora não vou mais deixar calar.
Não tenho culpa se com
a liberdade,
nasceram sentimentos tão doídos.
Não escolhi este caminho.

Ele veio até mim.
Não tenho culpa.
Mesmo assim
carregarei este pecado.
Pagarei sozinha este pecado.

Mas não calada.
Calada não mais...
Maria
Enviado por Maria em 24/10/2007
Código do texto: T707473
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria
Blumenau - Santa Catarina - Brasil
4824 textos (195047 leituras)
1 e-livros (121 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 12:07)
Maria

Site do Escritor