Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CRENDICE: SORTE OU AZAR?

A vida carece arrojo, preparo,
merece atenção extremada,
quem olvida, dúvida, paga caro,
não culpe sorte ou azar na sua trilha,
antes mire-se no espelho;
Crédulos ou incrédulos, profetizam:
Sorte: estrela que brilha,
Azar: nuvem escura,
pura superstição!
Não muito raro o dia escurece,
torna-se claro logo depois,
sinais?  jamais ... mera superstição!
Exasperou-se o ingênuo que viu!
O azar vira sorte,
sorte madrasta com risco de morte,
pergunte a quem perdeu o avião, que caiu!
Joga-se o jogo, a sorte bela moça,
o azar carrancudo moço,
ela jorra água no árido terreno raso,
o carrancudo torra o tempo cavando fundo poço,
na vida, a sorte não perde o prazo,
o azar ensaia, mas o projeto fica no esboço;
Medite, acredite e não credite
à sorte ou azar seu sucesso ou fracasso,
antes mire-se no espelho;
Em todo caso meu amigo, um dito antigo,
ouço desde a meninice,
tenha muda ou galho de arruda,
sal grosso, espada, pé de café,
e uma bela figa de guiné,
eu sei! é crendice, mas ...

12/04
Andrade Jorge
Direitos autorais reservados
Registro Fundação Biblioteca Nacional/RJ


ANDRADE JORGE
Enviado por ANDRADE JORGE em 14/11/2005
Reeditado em 30/01/2009
Código do texto: T71516


Comentários

Sobre o autor
ANDRADE JORGE
Jundiaí - São Paulo - Brasil
1187 textos (102569 leituras)
29 áudios (2112 audições)
2 e-livros (331 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/08/20 03:32)
ANDRADE JORGE