Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
A SUA QUASE ETERNA MORADIA!
*****************


Ande depressa nesta pressa de se achar!


Quem sabe o tempo eduque seus tropeços para não ferir tanto os seus pés e aquilo que você pisoteia apressadamente!

Pule!

Pare!

Ande!... fazendo o que pretende,

talvez,

ninguém ouça e

seja o seu lamento!


Da pressa cansaram-se os pés,

então se apresse para não ser o motivo do meu coração se apressar para expulsá-la da quase eterna moradia!


©Balsa Melo

24.03.06

 Brasília - Recife

BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 04/11/2007
Código do texto: T723209
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87947 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 09:17)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)