Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMA DE GESTO EXTREMO

abre cortina de nuvem, o vento

mostra azul pardo o céu infeliz.

tanto frio desabriga a saudade

pálido lábio é mais do que ser só!

exagera no tremor o dia gelado

e eu que te chamo em meio ao fado

transpiro calores inventados no amor!

ah... se em tudo o que sou capaz

houvesse um mínimo de perdão,

corria eu em sua direção

e sem pensar em desmedidas,

abria o peito em flor sofrida

e me entornava na saliva.

betina moraes
Enviado por betina moraes em 08/11/2007
Código do texto: T728389

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
betina moraes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 48 anos
391 textos (3642 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 07:25)
betina moraes