Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DETENTO

Uma rédea tão curta que afronta o meu sonho,
faz calar o meu ímpeto, algema o caráter,
desfigura o que sou, chapiscando a certeza
com temores que outrora nem tinham sentido...
Bem querer que proíbe, que mal me quer bem,
quer-se acima da força de qualquer querer,
porque põe os caprichos além da verdade
que liberta nas graças deste sentimento...
São limites que oprimem podando-me as asas,
tornam todas as coisas pequenas e vagas,
demolindo a grandeza que tinha que haver...
O que sinto é sem voz e perdeu-se da vez,
é detento, refém, condenado à masmorra,
pra ficar ao alcance das tuas miragens...
Demétrio Sena
Enviado por Demétrio Sena em 09/11/2007
Código do texto: T730247
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Demétrio Sena
Magé - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
3145 textos (63130 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 05:07)
Demétrio Sena