Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CANTO




Canto afiado
que fia fronteiras
ara desertos
campos, cidades.
Jorre sementes
germine fontes
quietude.

Canto aguçado
ecoe neste poço
que se amofina
cujos poros secam-se
há muito.

Canto repente
fique contíguo
traga a sua haste
lance-a nesta aridez.

Canto leve
Contemos juntos.
Os amanheceres.

Marcos Arrébola
Enviado por Marcos Arrébola em 14/11/2007
Reeditado em 14/05/2008
Código do texto: T737246
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcos Arrébola
Serra - Espírito Santo - Brasil
236 textos (10459 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 19:16)
Marcos Arrébola