Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CASA DE PRAIA


JÁ ERA TARDE DA NOITE,
QUANDO CHEGAMOS NA CASA DE PRAIA,
COM OLHAR MALICIOSO, VC LEVANTOU MINHA SAIA,
E DISSE: HOJE TEM..., COMO SE FOSSE UM AÇOITE!

SENTI-ME PRESSIONADA,
AFINAL, SERIA AMADA,
PELO MEU AMANTE QUERIDO,
Q ERA MUITO MAIS Q UM AMIGO!

EXCITADO, VC BEIJOU MEUS CABELOS,
MORDEU MINHAS ORELHAS, ARREPIOU MEUS PELOS.
APERTOU MEU CORPO, CONTRA SI,
BEIJOU-ME E QUASE ENLOUQUECI...

SUBIMOS ÀS ESCADAS, CORRENDO,
TIRANDO TODA ROUPA, NOS ENVOLVENDO...
NAQUELA SITUAÇÃO DE TENSÃO,
NAQUELE AMOR, CHEIO DE TESÃO...

E DEPOIS, RELAXAR,
DE TANTO, SE EXCITAR,
O FIM É SÓ O COMEÇO,
DESTE AMOR, Q NÃO TEM PREÇO!

XXX//XXX LÉA, 15/11/07
LÉA MARINHO
Enviado por LÉA MARINHO em 15/11/2007
Código do texto: T738236
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
LÉA MARINHO
Volta Redonda - Rio de Janeiro - Brasil, 55 anos
1170 textos (69038 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 11:24)
LÉA MARINHO