Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VIVO A DURAS PENAS, MAS JAMAIS APENAS!



Achei um espaço
para dar um passo,
fazer um traço,
escorrer num abraço e
seguir em frente!

Não tive a certeza de ter outros passos,
mas fui trocando as pernas até sair
do traço que me marcava findo sem
o seu amor!

Fui achando tantos espaços e
tantos passos que
resolvi ceder algum...

rabisquei letras para sonorizar meu coração!

Cantei ao céu por ter reaprendido desamar
o que não merecia o meu tempo parado!

Parei de contar o tempo!

O tempo não é para ser contado!

Vivo mesmo a duras penas e,
jamais,
apenas!

©Balsa Melo
24.09.06
Cabedelo - PB
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 16/11/2007
Código do texto: T739382
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87937 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 17:40)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)