Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ONDE CANTA O SABIÁ

ONDE CANTA O SABIÁ.


Choro presente nos olhos d’ água
que um dia o passado sorriu
Choro por quanto canta o sabiá
e vejo o quanto me encanta  a mangueira que balança sem frutos
As rolinhas brincam nos telhados onde mora a poesia
Eis que plaina a solidão nas penas da andorinha só, pena,
                                                                E só
                                                                Os tempos são outros

O homem respira a poeira oriunda da sua ignorância
Onde trafega rara lembrança da necessidade em respirar
Quando o sol adormece a noite
escuto a melodia dos motores que circulam minha cama
O tic tac do relógio na parede mistura-se aos estalos do semáforo
que julga o direito de ir e vir
As buzinas, sopranos, aceleram o coração dos cardíacos
enquanto os pés afoitos da ganância exacerbada ultrapassam o limite de velocidade permitido
                                                                  E assim
                                                                  envelhecemos
                                                                  mais cedo
Desde então, a andorinha pia no inverno pobre dos homens
Criado em computador e reproduzido via-satélite, a cabo
Estamos a cabo da pretensão salarial

                                                                  E acabo de crer

em algum lugar da minha terra canta um sabiá
sobre um poste de luz elétrica

                                                                  Eis o que resta
Clebber Bianchi
Enviado por Clebber Bianchi em 20/11/2007
Código do texto: T744503
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Clebber Bianchi
Taubaté - São Paulo - Brasil
31 textos (725 leituras)
1 e-livros (16 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 05:05)
Clebber Bianchi