Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR DELINQUENTE

Acho em ti minha toca, meu bando ou covil,
sem temer as batidas afoitas da "lei";
se corrompo elementos da verdade alheia,
faço a minha verdade valer para nós...
Traficando quimeras do meu pro teu mundo,
te vicio, alicio, transformo em meu bonde,
nem perguntas aonde, levas minhas cargas
e me serves; amargas; penas meus desmandos...
És meu crime ou resumo da boca-do-lixo,
minha falta de senso, razão, probidade
com que ponha limite ao que faço contigo...
Cato em mim cada lâmina, caco, navalha,
pra render o destino, por falha da vida,
quando chego a pensar que naceste pra outro...

Demétrio Sena
Enviado por Demétrio Sena em 20/11/2007
Código do texto: T745062
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Demétrio Sena
Magé - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
3149 textos (63173 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 13:24)
Demétrio Sena