Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O MUNDO IRÁ SORRIR DECLARANDO EXTINTA A NOSSA SOLIDÃO!


As rosas apresentam uma confortável visão!...

Os jardins também!

O sol arde na pele!

O mar balbucia cansado no vaivém rotineiro!

A terra desnuda se queima com a falta do pranto do céu!

Pés calejados rastejam sobre o mundo!

Pedras em forma de armadilhas não ponderam a dor!

Espinhos oriundos das rosas destroçadas enfeitam as feridas dos dedos!

Sem apontar,
algum lugar para seguir,
os braços nem conseguem assinalar o derradeiro aceno de saudade!

O dia é fato!

A noite foi um simples ornamento para o sonho!

O momento é mágico neste instante que nasce outra vida e,
com ela, nova esperança no meu coração!

Dias que haverão de destinar meus olhos ao encontro do seu riso,
o meu corpo ao aperto dos seus braços e
minha boca para a maciez dos seus lábios!

As flores nos jardins,
sob o céu e sol,
irão declarar uma terna alegria!...

O mundo abrirá os lábios para sorrir
declarando extinta a nossa solidão!

©Balsa Melo
25.12.06
Paraíba


 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 02/12/2007
Código do texto: T762349
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87948 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 13:29)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)