Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Casa velha



Não podemos dar corda ao relógio,
Se não sabemos se ele pode despertar.
Pois que desperte o relógio de ouro,
Pois o acordar assim...
Será de um grande bem.
Badale, de corda que até rebente,
Confia nos sinos que são pra ti a sina
De um lutar, de um expandir tal qual
Ao grande Big Bem.
Canta meu sino amigo, relógio de ouro.
Mostre o isso e o não de toda essa miséria
Que margeia a nossa cria, a nossa sesta.
Vá de encontro ao ribombar dessa galera
E que a mão mais forte pinte por aí
Cor branca em casa velha.

Vicente Freire – 12/08/82
Vicente Freire
Enviado por Vicente Freire em 04/12/2007
Código do texto: T763858

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vicente Freire
Belford Roxo - Rio de Janeiro - Brasil, 63 anos
280 textos (22943 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 18:24)
Vicente Freire