Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

GALO DA MADRUGADA


Um pouco do que me faz ser
para ti, são as  circunstâncias
da gente, a bem dizer!
Mal chego à prima fragrância
desta fonte de perfumes
lágrimas quentes, suores
a exaurir-se no ralo
da pele, poros de amores.
Qualquer sentir antigo
cansa-me à exaustão
na sedução sem perigo
plágio de maquiagem
imitação de paixão.
Corre na mesma ruga
a mancha da emoção
que a pele enrugada suga
em um palmo de viagem.
Desnutrido, o ciúme
morre em  grande  emboscada
no tédio da repetição
do eco a quebrar queixumes.
Rasga-me o canto do galo
da madrugada e, ao meu lado,
assusta-me  a cama vazia.
Foi só meio sonho sonhado
e o amor que não havia
morreu em prazer de nada
em overdose de poesia.

 

 

 
Elane Tomich
Enviado por Elane Tomich em 27/11/2005
Código do texto: T77202
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
Elane Tomich
Teófilo Otoni - Minas Gerais - Brasil
319 textos (12734 leituras)
1 e-livros (128 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/02/20 23:42)
Elane Tomich