Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Perpétuo.

Cai um pedaço de noite
No tempo que não entendo
E meu corpo pede o abrigo do teu.

Parece que estamos distantes
Em uma distância que nem existe
E eu choro porque te espero.

Tenho o silêncio dos meus desejos,
Dolorido prazer de imaginar-te versos,
Estes, muito mais teus que meus.

Vôo, sozinha ao teu encontro,
Liberta ave na clausura de um beijo,
Aquele não dado, porém sentido.

Na alma um cetim azul esvoaça,
Remendo de uma vontade sem jeito,
Coisa que só entende o coração noturno.

Cai um pedaço de noite
E eu inocente espera mordo ponteiros.
Hei de matar o tempo. Preciso-te eternidade!


Eliane Alcântara.
Eliane Alcântara
Enviado por Eliane Alcântara em 16/02/2008
Reeditado em 30/07/2008
Código do texto: T862115

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Eliane Alcântara
Lajinha - Minas Gerais - Brasil, 47 anos
177 textos (8918 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/08/20 20:35)
Eliane Alcântara