Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

REBENTO



  Sem mesmo ter despertado
espreguiça-se e, sonolenta ainda,
bate na parede, antes rija
de seu berço-semente
e surpreende-se
 com a débil resistência
que a umidade e o calor
impuseram à película!

Lança frágil bracinho...
Hastil quase tão fino e delicado
quanto a sua raiz.
No entanto segue itinerário
contrário ao daquela,
guiada pelo calor da superficie,
busca a claridade!

Traz consigo,
a força de ser árvore!
Harto elo da prisca linhagem do horto!
Vibra por seu alegre potencial
de ser vida, fonte, sustento,
abrigo, hausto, alimento,
geratriz!
Mas, no momento é só um leve tegumento
abrindo sua quase e tão breve
folhinha, verde clarinha...
Desenrola grácil, seus milagres,
e, conforme o vento sopre ou não sopre,
ela acena sua folhinha,
toda feliz!!

Maria Mercedes Paiva
Maria Mercedes Paiva Paiva
Enviado por Maria Mercedes Paiva Paiva em 23/03/2007
Código do texto: T422697

Comentários

Sobre a autora
Maria Mercedes Paiva Paiva
São Paulo - São Paulo - Brasil, 69 anos
76 textos (4926 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/19 00:44)