Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

*** SEMANA DAS MÃES EM POESIAS *** *** Mãe (O Canzoneto) In Memoriam. (Para D. Marinete, minha mãe.) 07/07 *** ABAB – CAC – DEED – FGF – GHHG.


Mãe, você foi à luz que iluminou todo nosso caminho.
O seu coração foi uma casa que dormia um, cabia mil.
Soube como ninguém nos conduzir com todo carinho.
Mesmo quando brava nutria a voz dócil de toque sutil.
 
Mãe, somos felizes você nos doou o bem maior; a vida.
Vivemos nove longos meses dentro do seu campo fértil.
Você fazia de tudo, jamais fugiu da dura batalha da lida.
 
Mãe, você é amor, até mesmo longe nos tinha na mente.
Nós ainda temos as suas leis, são cópias do seu coração.
Sei que não voltarás mais, recebeu de Deus sua salvação.
Você fez da vida a sua maior lição, foi uma mãe presente.
 
Mãe os seus conceitos, ainda hoje tem tudo a ver contigo.
Você foi pra nós o bom exemplo, a nossa boa conselheira.
Nos dias árduos da vida, nós tínhamos seu ombro amigo.
 
Mãe, você não foi apenas à mãe amada, foi companheira.
A sua fé, a sua grandeza em nossa vida fez toda diferença.
Você foi sem dúvida a mãe perfeccionista, a mãe presença.
Enquanto esteve aqui, fez toda questão de ser verdadeira...


Canzoneto, é uma criação da poetisa, Margareth D. S. Leite do site Recanto das letras.

José Aprígio da Silva.
“Lorde dos Acrósticos”
Stenius Porto.
Brasília/DF.
Terça-feira, 06 de maio de 2013 – 12h41.
 

****************************************


*** SEMANA DAS MÃES EM POESIAS. ***
*** Mãe (O Soneto) In Memoriam ***
*** (Para D. Marinete minha mãe) *** 07/07
 

Mãe, você foi à luz que iluminou o meu caminho.
O seu coração foi uma casa que cabia filhos mil.
Mesmo quando brava nutria a voz mansa e sutil.
Soube como ninguém nos conduzir com carinho.
 
Mãe, sou feliz você nos deu a luz, fui seu cravinho.
Eu fui seu rei menino, eu vivi no seu picadeiro fértil.
Pra você nunca cresci, apesar da idade sou infantil.
Você fazia de tudo pra que não pisasse em espinhos.
 
Mãe, eu sei que na vida fez de tudo, nada veio fácil.
Estudou pouco, mas fez PhD, não caiu em desalinho.
Você foi firme e fiel, com cada um dos seus fofinhos.
 
Mãe, eu sei que mesmo distante, ainda se faz servil.
Se soubesse teria feito mais, partiste num bondinho.
Hoje eu sinto a sua falta, nunca fui um bom filhinho...


****************************

     Esse é o 7º canzoneto/soneto da “SEMANA DAS MÃES EM POESIAS”, espero que todos e primordialmente todas as mães gostem, mães são 24/horas por dia, 7/dias por semana, 30/dias por mês, 365/dias por ano, não recebem salários, e nem férias.
     Elas estão sempre ali na labuta, eu sei que uma semana ainda não é nada em comparação o muito que ela já fez e continua fazendo em nossas vidas, mãe é tudo de bom, é um anjo de DEUS na terra, todas as mães são as Marias, Maria a mãe de Jesus.


José Aprígio da Silva.
“Lorde dos Acrósticos”
Stenius Porto.
Ceilândia/DF
Sexta-feira, 06 de Abril de 2012 – 00h43.
Stenius Porto
Enviado por Stenius Porto em 11/05/2014
Código do texto: T4802457
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Stenius Porto
Ceilândia - Distrito Federal - Brasil, 60 anos
343 textos (10038 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/11/19 19:02)
Stenius Porto