Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PALAVRAS CAÍDAS

Encontrei muitas palavras
Caídas no chão
Algumas delas estavam tortas
Outras quase mortas

As olhei com curiosidade e espanto
Aproximei-me e algumas se assustaram
Outras se quedaram em uma enorme tristeza
Perguntei o que aconteceu
Mas, responderam-me sem certeza

Aproximei-me um pouco mais
E uma delas foi extremamente hostil
Agachei-me pra falar mais perto
Num gesto controlado, gentil

Outras me tocaram com suavidade
Senti certa nobreza nos seus gestos
Então insisti em saber por que daquele abandono
Elas pareciam perdidas, sem espaço, sem dono

Mas palavras têm dono
Refleti, e insisti na busca de uma razão
Pra aquele estado de coisas, aquela desolação

Então uma delas falou:
Fui atirada aqui por um bêbado,
Que depois de me transformar num palavrão,
Caiu na calçada!
E outra falou: Eu também fui jogada aqui
Por alguém que se desiludiu que foi deixado por sua amada!

Então outra falou que foi abandonada ali
Por que sonhos se perderam no caminho
Ideologias, projetos, nada tinham mais valia...
E agora numa sinfonia de vozes falavam
Em desamor, desencantos, em desarmonia, em lamentos,
Choravam em prantos

Da forma que foram usadas, ultrajadas
Em total vilipendio, e jogadas na rua, na lama
Quando muitas vezes elas foram usadas
Nos jardins, nas belas mesas e entre lençóis de seda na cama

Pobres palavras abandonadas...
Então as peguei e as coloquei no colo,
Estendi a minha mão pra que elas a tocassem
Ofereci o meu ombro pra que elas acalentassem
E as juntei numa clareira à frente limpa e límpida
E construí poemas e sonhos, e ergui cabanas e casas

E novamente voltaram pessoas
E novos projetos surgiram, dançaram, cantaram
Enquanto a brisa soprava enquanto a chuva caia
Enquanto o sol surgia

E abri caminhos por onde as pessoas apareciam e passavam
E, as palavras voltaram a ter som, a ter sentido a
Fazerem eco, com sons de uma orquestra
Eu continuei por aonde ia, olhava pra trás e via
A vida em êxtase, em completa festa...

BY JORGE BRITTO











JORGE BRITTO
Enviado por JORGE BRITTO em 11/10/2007
Código do texto: T689541

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JORGE BRITTO
Sumaré - São Paulo - Brasil
377 textos (37922 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 21:40)
JORGE BRITTO