Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vida

Dedicado a todas as mães lutadoras que criam seus filhos sozinhas,
sempre capazes  de darem a volta por cima.

Roda cotia, pião e  amarelinha,
De noite e de dia,
O galo cantou
E a ciranda, cirandinha começou....
A menina, coitadinha,
Esqueceu a cantiga.
A trocou pela real  vidinha.
Que bobinha !
Foi brincar de casinha.
A casinha  era  de vidro  .... e se quebrou !
E os cacos ?
Imagine ... Ela colou  !

A pedrinha rolou,
Foi parar na ladeira,
Foi por causa dessa menina
Que não soube jogar.
Um, dois, três, ...
Encontrou o céu !
Quatro, cinco, seis...
Tropeçou no inferno.
Caiu  aqui, caiu ali, caiu acolá !
Siriri pra lida, siriri pra vida !
A menina cresceu
E deixou de brincar ...
Foi assim que ela fez  um poema bem bonito,
Sacudiu a poeira
E foi  à luta !

02/09/98

Espalha Flores
Enviado por Espalha Flores em 28/11/2007
Reeditado em 09/12/2007
Código do texto: T756312
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de ISABELLE NOGUEIRA PROENÇA). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Espalha Flores
São José dos Pinhais - Paraná - Brasil, 54 anos
55 textos (2241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 04:08)
Espalha Flores